Histórico

O Sindicato dos Policiais Federais no Amazonas – SINPEF/AM fora criado no contexto do processo de redemocratização ocorrido na sociedade brasileira nas ultimas décadas do século passado, cujos fundamentos foram consubstanciados na Carta Política de 1988, especificamente no capítulo concernente aos direitos sociais, no qual instituía-se o direito de sindicalização dos servidores públicos, por conseguinte dos servidores policiais.


Jornal “O Anavilhanas”, em Novembro de 1995

O SINPEF/AM e o sistema federativo no qual esta inserido caracterizou-se por um sindicalismo de resultado que busca defender os interesses da categoria policial federal sem alinhamento partidário, mas com canal aberto nas diversas correntes ideológicas que compõem o espectro político nacional, e tem o objetivo precípuo de representar perante a sociedade os interesses dos diversos cargos que compunha a carreira policial federal, atuando como parte de um sistema federativo cujo papel de coordenação cabe à Federação Nacional dos Policiais Federais-FENAPEF da qual é filiado.

Jornal2.1
Jornal “O Anavilhanas” homenageia os primeiros presidentes, em Setembro de 1995

A entidade foi fundada em 05 de setembro de 1990 e ao longo de sua trajetória teve como presidente os policiais:
* 1990/1992:

  • Presidente: Alberto Fernandes Amazonas Affonso
  • Vice-presidente: Manoel Ricardo Silveira Batista Neto

* 1993:

  • Presidente: Ariovaldo Moscardi
  • Vice-presidente: Itaner Pinheiro Filho

* 1994:

  • Presidente: Gustavo Andrade Sá
  • Vice-presidente: Antonio Fernando Rebouças Sampaio

* 1995/2003:

  • Presidente: Nelson Oliveira da Silva
  • Vice-presidentes: Fernando Gualberto Junior e Klinger Pereira Pantoja

* 2004/2006:

  • Presidente: Klinger Pereira Pantoja
  • Vice-presidente: Julio Cesar Pereira Queiroz

* 2007/2010:

  • Presidente: Julio Cesar Pereira Queiroz
  • Vice-presidente: Antonio Fernando Rebouças Sampaio

* 2010/2011:

  • Presidente: Nelson Oliveira da Silva
  • Vice-presidente: José da Silva Sobral

Jornal4
Jornal “O Anavilhanas”, presidente Nelson Oliveira, em Setembro de 1998

O SINPEF/ AM protagonizou muitos movimentos reivindicatórios, com destaque para as greves de 1994, de 2004 e 2012, da qual resultaram o amadurecimento político da categoria, como também alguns ganhos concretos, entre os quais pode-se destacar:

  1. Recomposição salarial, seja por movimento reinvidicatório ou por via judicial;
  2. No campo de valorização da carreira obteve-se a exigência de nível superior para contratação de profissionais e seu posterior enquadramento como profissional de nível superior no quadro de servidores federais, conquista esta que tem fortes possibilidades de ganhos econômicos para categoria;
  3. Avanço substancial na concretização de um plano de carreira com atribuições definidas em lei;
  4. Valorização e levantamento da autoestima da categoria como forma de resistência às recorrentes tentativas de desvalorização no âmbito do Departamento de Policia Federal.

Em âmbito local, a entidade buscou sempre cobrar da Administração melhorias nas condições de trabalho (Instalações, equipamentos etc) e segurança dos policiais que operam na região, a exemplo da compra de coletes balísticos e outros equipamentos de segurança. Foi a partir de representação feita ao Ministério Público Federal e ao Ministério Público do Trabalho-MPT que ocorreu o fechamento da primeira BASE ANZOL, considerando que aquelas instalações não mais ofereciam as condições de segurança e salubridade para atividade policial.

Ainda, foram efetivados levantamentos das condições de trabalho na região, em especial na região de fronteira, com o fito de municiar a FENAPEF com argumento de pressão para criação da lei do adicional de fronteira.

O SINPEF/AM e o sistema Federativo do qual faz parte, foi fundamental para o crescimento e valorização da categoria Policial Federal e representa mais que um instrumento de luta, é o espaço genuíno dos anseios de todos os Policiais Federais do Brasil.

Autor: José da Silva Sobral